Pontos Turísticos no Rio de Janeiro

Principais ícones cariocas


em 06/12/2017 às 16:21 hs

Praça Quinze de Novembro

Aterro realizado em local onde antes havia pequenas lagoas, charcos, pântanos, mangues e trechos de mar, a Praça Quinze guarda, no espaço que abrange o Paço Imperial, o Convento dos Carmelitas, o Arco do Teles e a Travessa do Mercado. Modernizada recentemente, a Praça Quinze oferece bares, restaurantes, feiras, museus e intensa movimentação popular.

Cristo Redentor e Morro do Corcovado

Uma das sete novas maravilhas do mundo, o monumento do Cristo Redentor foi inaugurado em 1931, no alto do Morro do Corcovado, na Floresta da Tijuca. A escultura tem 38 metros de altura, além dos 710 metros do Morro do Corcovado e 29,6 metros de envergadura. O Cristo Redentor, feito em concreto armado e pedra sabão, foi projetado pelo engenheiro Heitor da Silva Costa e pelo pintor Carlos Oswald e esculpido pelo francês Paul Landowski, com a ajuda do engenheiro calculista Albert Caquot. A obra de instalação no alto do morro, iniciada em 1926, durou cinco anos.

Biblioteca Nacional

Maior biblioteca da América Latina é uma das principais do mundo, segundo a Unesco. O acervo da Biblioteca conta com cerca de nove milhões de itens, entre livros, documentos, estampas, entre outros. Com história que remonta ao século XIX, quando chegou de Portugal o primeiro acervo, a biblioteca foi adquirida pelo Brasil em 1825 e passou por algumas mudanças de local. O atual prédio foi inaugurado em 1910, com estilo que mistura neoclássico e art nouveau. A Biblioteca Nacional pode ser visitada de segunda a sexta, das 9h às 17h, e também há a possibilidade de visitas guiadas em inglês.

Lapa

Considerados a obra de maior porte empreendida no Brasil durante o período colonial antigo, o Aqueduto da Carioca, conhecido como Arcos da Lapa, tem estrutura em pedra argamassada, apresenta estilo românico, caiada, possui 42 arcos duplos e óculos na parte superior. O conjunto arquitetônico abriga os Arcos da Lapa, o Passeio Público, a Escola Nacional de Música e a Igreja de Nossa Senhora da Lapa. Além disso, o turista pode escolher entre diversas atrações culturais e gastronômicas do bairro boêmio.

Ipanema

A praia de Ipanema, eternizada na música “Garota de Ipanema”, de Vinícius de Moraes e Antônio Carlos Jobim, é um dos principais cartões-postais da cidade. Sofisticado e com uma intensa vida noturna, o bairro é repleto de bares e lojas comerciais. Atração permanente durante o dia, a praia também recebe um grande número de frequentadores durante a noite, para praticar esportes, caminhar ou relaxar nos quiosques.

Jardim Botânico do Rio de Janeiro

O Jardim Botânico do Rio de Janeiro (JBRJ) foi fundado em 13 de junho de 1808. Ele surgiu de uma decisão do então príncipe regente português D. João de instalar no local uma fábrica de pólvora e um jardim para aclimatação de espécies vegetais originárias de outras partes do mundo.

Atualmente, é um dos dez mais importantes do gênero no mundo e, além de abrigar as mais raras espécies de plantas da flora brasileira e de outros países, é uma ótima opção de lazer para crianças e adultos. As visitações ocorrem às segundas-feiras, das 12h às 17h; e de terça a domingo, das 8h às 17h. E atenção: devido à competição de ciclismo dos Jogos Olímpicos Rio 2016, o Jardim Botânico não abrirá nos dias 6 e 7 de agosto.

Lagoa Rodrigo de Freitas

Unida ao mar pelo canal do Jardim de Alah, entre Ipanema e Leblon, a orla da Lagoa Rodrigo de Freitas abriga parques, quadras de esportes, pista para caminhadas e corrida, ciclovia e um centro gastronômico. As margens da Lagoa são algumas das mais bem equipadas áreas de entretenimento da cidade e convidam a uma caminhada ou passeios de bicicleta, que podem ser alugadas. Os 7,5 km de extensão incorporam os parques dos Patins, Taboas e Catacumba. Na Olimpíada, a Lagoa receberá as competições de remo e canoagem velocidade, nos dias 6 a 13 e 15 a 20 de agosto, respectivamente.

Pão de Açúcar

Primeiro teleférico instalado no Brasil e terceiro no mundo, o bondinho do Pão de Açúcar é uma das principais marcas registradas da cidade do Rio de Janeiro. Nos meses de dezembro, janeiro, fevereiro e julho – de alta temporada – a frequência diária chega a três mil pessoas.

O complexo turístico é formado por três estações – a da Praia Vermelha, Morro da Urca e Pão de Açúcar – interligadas por quatro bondinhos. Cercado por uma vegetação característica do clima tropical, com resquícios de Mata Atlântica, o Pão de Açúcar possui espécies nativas que em outros pontos da vegetação litorânea brasileira já foram extintas, além de ter o maior número de vias de escaladas.

Praia e Forte de Copacabana

Outro símbolo do Rio de Janeiro é o calçadão de Copacabana, na Avenida Atlântica, em pedras portuguesas brancas e pretas criando um mosaico no formato de ondas. Frequentada tanto de dia quanto à noite, a praia possui quiosques, ciclovia, bicicletários, postos de salvamento com chuveiros e sanitários, hotéis, bares, restaurantes e dois fortes abertos à visitação. Construído em 1914, com o objetivo de reforçar a defesa da Baía de Guanabara, o Forte de Copacabana oferece aos seus visitantes atrações e exposições, além de uma vista panorâmica da costa.

Theatro Municipal

Na Cinelândia, próximo à Biblioteca Nacional, ao Museu Nacional de Belas Artes e ao Palácio Pedro Ernesto, o Theatro Municipal chama atenção não só pela concepção arquitetônica como também pela imponência de sua fachada e a beleza de seu interior. Na construção, foram empregados materiais nobres, como o mármore de Carrara, de veios coloridos, os bronzes e os ônix, os espelhos, o mobiliário, aliados a pinturas e esculturas. A capacidade do teatro é de 2,2 mil pessoas, e a programação pode ser conferida no site.



Deixe seu Comentário


 topo

Seja visto por centenas de pessoas diariamente

Cadastre-se agora mesmo em nosso guia comercial, conheça agora mesmo nossos planos !